A importância do “não” na educação dos filhos

Tempo de leitura: 6 minutos

Nós pais sempre queremos o melhor para os nossos filhos e, muitas vezes, acabamos errando justamente ao tentar acertar.

Criando um mundo onde “tudo pode”, nós enclausuramos nossos filhos em uma bolha que, cedo ou tarde, ele terá de sair para enfrentar a realidade.

Por isso, dizer “não” é uma das duras, porém necessárias, tarefas que todos os pais e mães tem que enfrentar.

Saber colocar limites é fundamental para criar um ser humano capaz de lidar com as frustrações da vida adulta.

E é justamente sobre isso que eu irei falar abaixo…

No final do artigo, você encontrará um bônus que vai lhe ajudar a lidar com os “nãos” que precisamos dar todos os dias.

Por que não é bom dar tudo que eles pedem?

Educa Pais - A importância do "não" na educação dos filhos

Além de criar pessoas que não conseguem se adaptar quando as coisas dão erradas, dar tudo que os filhos pedem também geram outros problemas durante a infância, que podem acompanhá-los durante toda a vida.

Por exemplo, se você deixar que seu filho coma somente o que ele quer, ele passará passar o dia comendo doces, lanches e refrigerantes, afinal de contas, tudo isso é muito gostoso e pensado para satisfazer o paladar infantil, porém, pode trazer consigo problemas como a obesidade que acarretará numa série de doenças graves.

Da mesma forma, dar todos os brinquedos que o seu filho pede, é outro meio para criar uma criança que vai fazer birra quando não puder ter algo, e no futuro poderá se tornar um adulto consumista, incapaz de controlar o seu próprio dinheiro e planejar sua vida financeira.

O sentimento de culpa e o medo de rejeição dos pais

Educa Pais - A importância do "não" na educação dos filhos

As vezes dizemos “sim” somente para não ficar com aquele sentimento de culpa ou pelo medo de sermos rejeitados pelos nossos filhos.

Porém, esse é um sentimento totalmente egoísta, pois não estamos pensando no amanhã dos nossos filhos, mas sim em como eles irão se sentir agora.

É muito comum ouvir de adolescentes que ganharam tudo de seus pais a vida inteira, que os mesmos não se importam com eles.

Isso porque, com o passar do tempo, esses mesmos pais, passam a ser somente aqueles que provém os recursos e não mais aqueles que tomam as importantes decisões que envolvem seu filho, tudo se torna permissivo demais!

Assim sendo, esses pais passam a ser um modelo de “papai noel”, divertidos, mas que perderam a autoridade na vida dos filhos.

Quanto a rejeição, existem algumas técnicas para conseguir driblar isso facilmente e o nosso bônus é justamente sobre elas!

Bônus: 5 dicas de como dizer “não” para os seus filhos

Educa Pais - A importância do "não" na educação dos filhos

Como vimos acima, dizer não para as crianças pode ser um pouco doloroso, porém é um exercício necessário.

E, para facilitar um pouco a sua tarefa, preparei 5 maneiras de dizer “não” para o seu filho, de modo que ele compreenda facilmente.

1. O “não” seguido do acolhimento

Toda vez que você diz “não” para o seu filho, ele se sente ofendido. Apesar de não ser exatamente esse o seu objetivo, é assim que a criança vê uma negativa.

Para facilitar um pouco esse entendimento você pode demonstrar sua empatia com o que ele está sentindo naquele momento.

Abrace seu filho, dê um pouco de carinho, diga que entende como ele está se sentindo – porém que a decisão é definitiva.

No começo pode ser um pouco mais trabalhoso, mas os pais que exercitam isso diariamente acabam percebendo que, quando você disser não ou até mesmo repreender a criança algo mágico acontece…

Ela corre para os seus braços para se livrar daquele sentimento!

Ou seja, seu filho não fica com raiva de você e passa a entender que você está ao lado dele, mas que isso não muda o fato de que ele ainda não pode fazer determinada coisa.

2. Não, porque…

As crianças, principalmente as de hoje em dia, não são mais bobinhas como nós éramos antigamente.

Por isso, muitas vezes, só dar a negativa não é o suficiente.

Portanto, vale a pena explicar os motivos pelos quais a criança não pode fazer algo ou ter determinado objeto.

Claro que isso não pode ser um sermão de duas horas, é preciso ser conciso na explicação para que o seu filho entenda rapidamente e assimile as coisas de maneira prática.

Por exemplo: você não pode ir brincar lá fora porque está frio.

3. Dizendo “sim”

Uma das melhores e mais eficazes maneiras de dizer não para uma criança é dando um “sim, porém”.

Ou seja, se o seu filho quer um brinquedo, você pode dizer “sim”, no seu aniversário eu lhe dou”.

Veja que você negou a compra imediata do brinquedo e o prometeu para uma data futura. Crianças da primeira infância, com até 5 anos, costumam desejar muitas coisas diferentes.

Logo, as chances de eles realmente continuarem a fim daquele brinquedo até o próximo aniversário ou natal são muito pequenas.

4. Oferecendo opções

Outra maneira bastante eficaz de dizer “não” é oferecendo outras opções para aquilo que a criança está pedindo.

Por exemplo, se ela quer brincar com os pratos de porcelana e obviamente você não quer deixar, diga “não” e ofereça aqueles copos ou potes plásticos coloridos.

Na maioria das vezes, essas trocas acabam sendo bem aceitas pelos pequenos que no fundo não desejam um objeto, mas sim uma nova experiência, que pode ser uma brincadeira!

5. Sugira

Muitas vezes quando dizemos “não” para algo é porque queremos que nossos filhos façam algo diferente.

Sendo assim, uma boa maneira de dizer “não” sem nem mesmo pronunciar essa palavra é sugerindo o que você quer.

Por exemplo, se você não quer que seu pequeno jogue bola dentro de casa, mas sim brinque com os carrinhos ao invés de dizer:

Não jogue bola aqui, tente sugerir: filho, vai brincar com os carrinhos um pouco.

Se ele já estiver na idade dos porquês, provavelmente vai lhe indagar. Então, basta utilizar a segunda e depois a quarta técnica que expliquei acima.

Conclusão

Dizer não é preciso e as técnicas acima podem lhe ajudar na hora de entregar a negativa. Porém, se o seu filho já está acostumado a fazer birra, este artigo aqui pode lhe ajudar a lidar melhor com isso.