Brincar com os filhos: 9 erros que você não deve cometer

Tempo de leitura: 6 minutos

Brincar com os filhos é fundamental para que as crianças cresçam felizes, aprendam e se desenvolvam de maneira integral. 

Além disso, quando a criança brinca com seus pais, os benefícios se multiplicam exponencialmente, tendo um impacto muito positivo em sua saúde mental.

Mas para que a brincadeira com a criança traga apenas vantagens a ela, devemos evitar cair em certas práticas errôneas.

Leia o artigo: “O lúdico e a aprendizagem na vida das crianças”.

Assim sendo, para ajudar você a entender mais sobre como brincar com os filhos, eu preparei o artigo de hoje sobre esse assunto. Ficou interessado em saber mais? Então acompanhe agora mesmo!

Erros que cometemos ao brincar com os filhos

Brincar com os filhos. 4 crianças brincando com alguns brinquedos enquanto estão sentados no chão

Listamos abaixo 9 erros que nós pais cometemos com nossos filhos quando o assunto é brincar.

Oferecer brinquedos que não correspondam à sua idade e desenvolvimento

Um dos principais erros que os pais cometem quando brinca com seus filhos é oferecer a eles brinquedos que não levam em conta sua idade e/ou nível de desenvolvimento.

Assim, é comum colocar em suas mãos brinquedos sofisticados para os quais é necessário dominar certas habilidades que a criança ainda não adquiriu, causando frustração e desinteresse.

Também não podemos esquecer que o cérebro da criança está se desenvolvendo e amadurecendo gradualmente, portanto, para promover seu aprendizado, é importante respeitar seus períodos sensíveis de aprendizado e adaptar nossa brincadeira a eles.

Ignorar a maturidade da criança e seus estágios de brincadeira

Assim como devemos respeitar o desenvolvimento psicomotor de nossos filhos quando brincamos com eles, também devemos levar em conta seu desenvolvimento psicológico e social, e não exigir certas coisas para as quais eles ainda não estão preparados.

Brincar é uma excelente maneira de ensinar às crianças aspectos tão importantes como respeito pelos outros, cooperação, paciência ou a capacidade de perder. 

Ebook Segurança nas Redes Sociais, disponível para download

No entanto, a criança aprenderá todas essas lições pouco a pouco, através do nosso exemplo e de sua maturidade para entender as coisas.

Nesse sentido, não podemos fingir que uma criança pequena que ainda não internalizou normas sociais ou conjuntos de regras, nem completou seu desenvolvimento social, sabe brincar com os outros, respeitar mudanças, cumprir as regras de um jogo ou entender a importância da colaboração.

Leia o artigo: “Como incentivar a independência e maturidade do seu filho”.

Fornecer muitos brinquedos à criança

Muitas vezes caímos no erro de fornecer muitos brinquedos, pensando que, dessa forma, estaremos despertando ainda mais sua curiosidade, quando o que alcançarmos é o efeito oposto: anular sua criatividade.

Cair em estereótipos de gênero

Mesmo que saibamos a importância de educar crianças sem papéis ou estereótipos de gênero, não é fácil evitar cair neles quando se trata de brincar. Mensagens de publicidade e marketing da indústria de brinquedos podem penetrar profundamente em nosso subconsciente.

É por isso que é muito importante lembrar que os brinquedos não são para meninas ou meninos, e que a escolha livre ajuda a aumentar a criatividade, a empatia e adquirir habilidades fundamentais para a vida.

Monopolizar a atividade

Os adultos procuram entender tudo ao nosso redor, e muitas vezes queremos saber o motivo das coisas, quando ou o propósito que elas têm. 

Quando brincamos com nossos filhos, agimos da mesma maneira e, muitas vezes, sem perceber, acabamos direcionando a brincadeira, estruturando-a de acordo com nossas regras ou simplesmente procurando um significado lógico para a atividade.

Mas se há uma coisa que caracteriza as crianças, é sua espontaneidade, fantasia e criatividade.

Então, deixe que elas escolham livremente como jogar e o que fazer o tempo todo, sem tentar encontrar nenhuma lógica ou significado em seu comportamento.

Também não devemos cair no erro de corrigi-las enquanto elas brincam. Isso porque, com isso, não estamos apenas matando sua criatividade inata, mas também causando sentimentos de insegurança, inferioridade e frustração.

Não olhar para o seu mundo com “olhos de criança”

De acordo com o acima exposto, os adultos devem manter a mente aberta quando brincam com seus filhos e devem se deixar levar por sua fantasia e pensamento mágico.

Cães não podem falar e cachorros não podem voar? Se essa é a história que eles inventaram enquanto brincam, vamos continuar com a ideia e entrar em seu mundo com “olhos de criança”.

Brincar com elas sem estar realmente presente

Não podemos negar que o dia a dia dos pais é complexo: trabalho, casa, filhos, tarefas familiares, carga mental… Tudo isso nos faz viver com o piloto automático ligado, engolido pela pressa, esquecendo a importância de nos conectar com aqueles ao nosso redor.

Portanto, quando se trata de brincar com nossos filhos, é essencial estar realmente presente; isto é, agir com plena consciência e evitar acomodar em nossas mentes outros pensamentos, ideias ou preocupações que não têm nada a ver com o momento presente que estamos vivendo.

Sempre brincar em espaços fechados

No inverno porque está frio e no verão porque está quente. Seja como for, os adultos sempre encontram a desculpa perfeita para promover brincadeiras e atividades internas. Isso sem perceber o pouco tempo que os filhos passam ao ar livre.

Obviamente, haverá momentos em que brincar fora de casa não é possível, mas, em geral, sempre que pudermos, temos que favorecer a brincadeira ao ar livre e o contato com a natureza, pois isso traz grandes benefícios para o desenvolvimento das crianças.

Não dar descanso

Os pais geralmente se sentem culpados por não passar tempo suficiente com seus filhos. Por isso, quando temos a oportunidade, cometemos o erro de sobrecarregar suas atividades diárias como se fôssemos os animadores de um hotel. Na tentativa de compensar o tempo perdido.

No verão, é especialmente comum que isso aconteça, porque os feriados e o tempo livre nos levam a elaborar infinitas propostas e brincadeiras para elas, sem deixar o tédio chegar.

Mas ficar entediado de vez em quando não é apenas necessário. Mas muito benéfico para as crianças, já que o tédio as leva a ativar sua imaginação, criar e aprender.

Gostou de saber mais sobre como brincar com os filhos? Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, temos muitas outras novidades para você!

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.